BLOG DA ACADEMIA

O ronco na criança pode ser sinal de problema?

O papel do cirurgião dentista no diagnóstico das desordens do sono

Maira
Por Maíra Mery Rosa

O Ronco é a primeira desordem no espectro das desordens respiratórias do sono. Ou seja, o ronco não é normal! É uma desordem respiratória, podendo se manifestar na criança ou no adulto. O ronco na criança normalmente está associado a fatores anatômicos, como obstrução nasal e hipertrofia do tecido linfático da faringe, sendo que esses fatores também são os principais associados à síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS).

O ronco como desordem respiratória

O ronco ao longo dos tempos vem sendo abordado como um assunto constrangedor e, até mesmo, como motivo de piada. De maneira muito frequente ele é tratado como um assunto de menor importância, especialmente pelo próprio paciente “roncador” que, em muitos casos, apenas toma conhecimento desse problema pelo relato das pessoas que com ele convivem.

A pessoa que ronca muitas vezes não se dá conta de que muito mais do que um incômodo aos que a cercam, o ronco pode ser o sinal de um problema muito mais grave e que pode ocasionar diversas consequências à saúde (que vão desde de dores de cabeça a risco aumentado de infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral).

O ronco é a primeira desordem no espectro das desordens respiratórias do sono. Ou seja, o ronco não é normal! É uma desordem respiratória.

No ronco primário, a arquitetura do sono e a saturação de oxigênio se mantém normais, ou seja, por si só não é ele o causador de nenhuma doença propriamente dita. Entretanto, o ronco também é um sinal presente nas demais – e mais graves – desordens do sono. A mais grave desordem do sono é a apneia obstrutiva, na qual há uma obstrução completa da passagem de ar das vias aéreas superiores para os pulmões.

Quer dizer então que as pessoas que roncam devem investigar a causa desse ronco?

Com absoluta certeza sim.

E veja, não estamos aqui falando que os adultos que roncam devem investigar e sim que AS PESSOAS que roncam, independente da idade, devem investigar a causa dessa desordem.

Criança roncando pode ser um sinal de problema?

SIM!

O ronco na criança normalmente está associado a fatores anatômicos, como obstrução nasal e hipertrofia do tecido linfático da faringe, sendo que esses fatores também são os principais associados à síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS). Das crianças roncadoras habituais, 37% evoluem para apneia obstrutiva do sono, sendo 7% com caráter moderado-severo de acordo com a literatura.

Muito se fala do ronco em adultos e da apneia obstrutiva do sono em adultos, mas, e nas crianças?

Crianças também podem apresentar apneia obstrutiva do sono!!!

O ronco pode ser um sinal da apneia obstrutiva do sono na infância

Apneia obstrutiva do sono (AOS) é, de acordo com a American Thoracic Society, uma desordem do sono caracterizada pela recorrência de episódios de obstrução parcial ou completa das vias aéreas durante o sono associada com hipoxemia (baixo nível de oxigênio no sangue) e fragmentação do sono (microdespertares).

Já parou para pensar no impacto da diminuição da oxigenação em um cérebro ainda em desenvolvimento!?

A SAOS já é reconhecida como uma importante causa de morbidade entre crianças. Alterações comportamentais e neurocognitivas, como hiperatividade ou déficit de atenção são mais comuns nas crianças que apresentam SAOS em comparação com as que não apresentam essa condição. Portanto, a apneia obstrutiva do sono pode ter um impacto negativo importante no crescimento e desenvolvimento da criança, sendo que o diagnóstico precoce dessa desordem do sono pode trazer uma melhora na qualidade de vida significativa dessas crianças.

E qual o papel do cirurgião dentista no diagnóstico das desordens do sono?

As desordens respiratórias do sono também podem estar associadas às alterações na cavidade oral como mordida aberta anterior, atresia de maxila ou mesmo bruxismo noturno, sendo que o tratamento odontológico muitas vezes é parte da conduta terapêutica. Além do que, é papel do cirurgião dentista ficar atento ao diagnóstico das desordens do sono, já que as mesmas estão diretamente relacionadas à cavidade bucal.

Muitas vezes o papel do cirurgião dentista será observar os sinais das desordens do sono e encaminhar o paciente para avaliação com otorrinolaringologista, fonoaudiólogo ou mesmo nutricionista, já que a equipe multidisciplinar é fundamental na conduta terapêutica desses pacientes. Porém, em parte desses pacientes, o tratamento ortopédico será necessário, muitas vezes através da expansão maxilar, sendo que o cirurgião dentista também irá atuar na conduta terapêutica de forma mais direta.

Não trate o ronco na criança como algo de menor importância! Seja você o promotor de saúde que o seu paciente merece!

Por Maíra Mery Rosa

Referências: BALBANI, A. P. S; FORMIGONI, G. G. S. Ronco e síndrome da apnéia obstrutiva do sono. Rev Ass Med Brasil 1999; 45(3): 273-8

GOODWIN, James L. Clinical Screening of School Children for Polysomnography to Detect Sleep-Disordered Breathing—the Tucson Children’s Assessment of Sleep Apnea Study (TuCASA). Journal of Clinical Sleep Medicine, Vol. 1, No. 3, 2005

Aracy P. S. BalbaniI; Silke A. T. WeberII; Jair C. Montovani. Atualização em síndrome da apnéia obstrutiva do sono na infância. Rev. Bras. Otorrinolaringol. vol.71 no.1 São Paulo Jan./Feb. 2005

Quer saber mais? Acesse o curso online sobre Apneia Obstrutiva do sono na infância e aproveite os benefícios para estudar a qualquer hora e em qualquer lugar!

RELACIONADOS NO BLOG